Arquivo do blog

por Suelen Castilho. Tecnologia do Blogger.

Infinito


Deixe que o seu coração se aproxime do meu
Que os nossos corpos se entrelacem
Assim como nossas almas.


Contraste


Sorri pra espantar as dores de um dia vazio
Não que ele fosse verdadeiro, nem que tivesse razão
Mas fingir sempre pareceu mais fácil do que encarar a verdade
Ninguém nunca diferenciaria, como nunca diferenciou.
Apenas me sorriram de volta
E despejaram as cores do seu mundo cão.

Desambiguação


Eu tanto quis
Tanto fiz
Que tanto fez

No faz de conta
Só percebi
Quando me quebrei

Em pedaços
Em cacos
Dos frascos
Objeto, eu virei

De tão pouco
Nada sei
Como é ter
Como é ser

Como éter
Entorpecida
Agora me sinto
Anestesiada
Ao seu amor.

Chegadas e partidas


Acordei numa segunda de manhã lembrando de segundas passadas
De quando você saiu pedindo que eu deixasse a porta aberta
E se transformou num turista
Com seu mapa rabiscado e lugares traçados
Enquanto me mantive aqui, perdida
Tropeçando nos caminhos que sempre fiz sozinha.

O que ficou foi só o silêncio e o café no bule
Misturados a mim
Que não tinha tom, nem açúcar e muito menos gosto.

Por longos minutos, contabilizei dias
Entre nuvens que se aproximavam
E então, quando você cansou das suas aventuras
Voltou e percebeu que a porta continuava aberta
Só que eu tinha empacotado as lembranças
E mudado
Também sem avisar.